Todos os posts do mês outubro, 2015

Como tratar animais com Carrapatos

Os carrapatos são parasitas que além de trazer um enorme mal estar aos animais são transmissores de doenças perigosas. Erliquiose e Babesiose (nos cães), Tristeza Parasitária (nos bovinos) e Nutaliose (nos equinos), são doenças transmitidas pelos carrapatos causadas por agentes microscópicos. Esses agentes se instalam através da picada do carrapato. O carrapato fica alojado na […]






Os carrapatos são parasitas que além de trazer um enorme mal estar aos animais são transmissores de doenças perigosas.

Erliquiose e Babesiose (nos cães), Tristeza Parasitária (nos bovinos) e Nutaliose (nos equinos), são doenças transmitidas pelos carrapatos causadas por agentes microscópicos.

Esses agentes se instalam através da picada do carrapato. O carrapato fica alojado na pele dos animais alimentando-se de sangue. Quando infectado, o carrapato infiltra o agente através da sua picada, onde vai para corrente sanguínea ou em casos mais raros, instalam-se em feridas abertas dos animais.

Os primeiros sintomas aparecem normalmente entre dois e 14 dias após a picada. Febre, lesões de pele, dores pelo corpo e apatia são os principais sintomas.

carrapatos

A doença pode ter uma cura espontânea em três semanas, em casos mais graves outros sintomas aparecem e aí é preciso recorrer a ajuda de um especialista. Varia muito de um caso para o outro: o recomendado é procurar um médico veterinário que irá avaliar a gravidade do problema com exames clínicos e laboratoriais se necessário.

A Arenales, uma empresa especializada em homeopatianimal, oferece produtos para prevenção e controle de carrapatos e outros endo e ecto parasitas. Fator Ecto Cão® e Fator C&MC® são medicamentos homeopáticos que não oferecem nenhum tipo de risco nem efeitos colaterais. Esses medicamentos controlam os carrapatos e conforme o tempo de uso os carrapatos não conseguem mais sugar o sangue do animal. Os Fatores® Homeopáticos dão mais qualidade de vida e segurança ao seu rebanho ou animal de estimação!

Veja os Fatores® Homeopáticos indicados para combater Carrapatos

remedio para carrapatos

Fator C&MC Glóbulos® Fator Ecto Cão®

13 alimentos que cães e gatos não devem comer

Se você é daqueles que não consegue resistir à carinha do seu bichano pedindo comida, preste atenção nessa lista de alimentos que podem colocar em risco a saúde dos animais. A digestão de cães e gatos é diferente da nossa e “comidas humanas” podem provocar indigestão, intoxicação e outros problemas de saúde. A veterinária Karina Mussolino, […]






Se você é daqueles que não consegue resistir à carinha do seu bichano pedindo comida, preste atenção nessa lista de alimentos que podem colocar em risco a saúde dos animais.

A digestão de cães e gatos é diferente da nossa e “comidas humanas” podem provocar indigestão, intoxicação e outros problemas de saúde.

A veterinária Karina Mussolino, da rede Pet Center Marginal/Petz, lista mais de 13 itens que devem ser evitados e explica porque eles podem fazer mal ao pet.

“Dependendo do alimento, o animal pode sofrer desconforto como náusea, vômito, diarreia.  Há casos mais graves de intoxicação que podem acometer o sistema neurológico e cardíaco, podendo levar à morte”, alerta a especialista.

alimentos de caes e gato

1. Leite e derivados
Como não produzem altas quantidades de lactase, enzima que auxilia na digestão da lactose do leite, cães e gatos desenvolvem intolerância ao alimento. Quando ingerido, o leite pode provocar dores abdominais, náusea e diarreia.

2. Chocolate e doces
O chocolate contém teobromina, um derivado do cacau que leva à intoxicação grave e até à morte. Já os doces, ricos em açúcar, não só são calóricos: em excesso, podem tornar os pets obesos e diabéticos. Além disso também são responsáveis por formação de tártaro, cáries e até perda do dente.

3. Cebola e alho
Ambos possuem uma substância chamada dissulfeto de n-propil que gera intoxicação grave pois altera a hemoglobina, provocando a destruição de glóbulos vermelhos, além de poder levar à icterícia e perda de sangue pela urina. Caso o quadro não seja tratado rápido, o animal pode falecer.

4. Uvas e passas
Não há uma explicação com comprovação científica, mas há relatos na medicina veterinária mostrando cães que morreram após ingerir esse tipo de alimento por falência renal.

5. Café e chá preto
Contêm alcaloides neurotóxicos, como as xantinas, que podem significar alterações cardíacas e neurológicas. É importante evitar o acesso do animal às xícaras dessas bebidas que às vezes são esquecidas pela casa.

6. Frutas cítricas e outras
As frutas mais ácidas causam problemas digestivos, por isso devem ser evitadas. No geral, as frutas podem ser oferecidas, com cuidado especial para maçã, já que as sementes são altamente tóxicas para cães e gatos, pois carregam um composto conhecido como cianogênico-cianida – com poder de alterar o processo de respiração celular dentro do organismo do animal, causando palidez das mucosas, taquipneia, taquicardia, náuseas, vômito, convulsões e até a morte. Em excesso, as frutas podem engordar os animais por serem ricas em frutose, um tipo de açúcar.

7. Doces dietéticos
Aqueles adoçados com xilitol podem causar danos hepáticos e até a morte em cães mais sensíveis. Isso inclui balas, biscoitos, entre outros.

8. Abacate
Contém o ácido persin que pode provocar vômito e diarreia no cão.

9. Tomate e batata
O tomate verde contém glicoalcalóides que são tóxicos para o cão, e a batata, principalmente a inglesa, é rica em solanina, que pode causar depressão no sistema nervoso central e distúrbios gastrointestinais.

10. Noz macadâmia
Tem uma toxina desconhecida que pode afetar os músculos, o sistema digestivo e o sistema nervoso dos cães. Já foram registrados casos de paralisia

11. Massas cruas de pão ou bolo
O fermento presente nessas massas resulta em gases no trato digestivo do animal, causando dor e desconforto pela distensão do estômago ou das alças intestinais.

12. Ossos de aves cozidos
O cozimento altera a estrutura do colágeno, tornando esse tipo de osso mais duro. Se o animal ingerir, corre o risco de ter uma perfuração gastointestinal, além de trazer dificuldades na digestão.

13. Frituras e alimentos gordurosos
Pizza, queijos, batata frita e outros itens da alimentação humana não só causam um desarranjo intestinal como podem levar à pancreatite, inflamação do pâncreas que pode acabar em morte do animal.

 

 

Animais ameaçados de extinção no Brasil

Saiba quais espécies brasileiras correm risco de extinção, como a onça-pintada, o maior felino das Américas, e a pequenina ararinha-azul. O Brasil é o país com maior biodiversidade de espécies no mundo, junto da Indonésia. Nosso país conta com a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga, a Mata Atlântica e os Pampas. Esses seis […]






Saiba quais espécies brasileiras correm risco de extinção, como a onça-pintada, o maior felino das Américas, e a pequenina ararinha-azul.

O Brasil é o país com maior biodiversidade de espécies no mundo, junto da Indonésia. Nosso país conta com a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga, a Mata Atlântica e os Pampas. Esses seis biomas, tão diferentes, oferecem habitats distintos e permitiram o surgimento de novas espécies durante a evolução.

No entanto, a Mata Atlântica já perdeu mais de 90% de sua área original, o Cerrado cede espaço para a soja e para a cana-de-açúcar. Na Amazônia uma área equivalente ao estado do Sergipe é desmatada a cada ano e a Caatinga e o Pantanal sofrem modificações em sua paisagem.

Muitas espécies sentem essa perda de habitat e algumas acabam extintas. Assim, o Ministério do Meio Ambiente em parceria com a Fundação Biodiversitas elaborou o Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, lançado em 2008, que lista 627 espécies brasileiras ameaçadas de extinção, com base nos critérios utilizados pela União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês IUCN.

animais em extincao

Segundo o Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, 13% dos anfíbios, 10% dos mamíferos, 17,8% das borboletas, 19% das plantas e 21% dos peixes do mundo se encontram aqui.

Em 2009 começou um novo mapeamento da fauna brasileira para elaboração da Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. 1 383 especialistas da comunidade científica se envolveram no processo de estudo de 12 256 espécies e utilizaram s critérios da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês).

Segundo o portal de notícias do ICMBio, a baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae) e a arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus), que tiveram suas populações recuperadas, foram algumas das 170 espécies (14 mamíferos, 23 aves, 2 répteis, 45 invertebrados terrestres, 82 peixes e invertebrados aquáticos) que saíram da categoria de animais ameaçados de extinção. No entanto, a nova lista possui 1 173 animais ameaçados divididos em três categorias: Criticamente em Perigo (CR), Em Perigo (EN) e Vulnerável (VU)

A estimativa é que existam cerca de 1,8 milhão de espécies no Brasil, mas somente 10% são conhecidas pela ciência. A taxa de descrição de novas espécies brasileiras é de cerca de 1500 por ano.

Hoje, reservas e projetos de conservação lutam para a preservação de alguns animais ameaçados de extinção no Brasil. Mas ações menos pontuais, como o investimento em recursos renováveis, ajudaria a salvar essas espécies que têm direito à vida tanto quanto nós.

Veja acima a galeria de animais ameaçados no Brasil que a NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL ONLINE preparou para você. <Clique Aqui>

Fonte: viajeaqui.abril.com.br

Fertilidade em Bovinos

A Fertilidade é a capacidade do animal de se reproduzir, gerando crias de sua espécie vivas. A Fertilidade em Bovinos aumenta a produtividade (lucratividade) para o produtor tanto pela cria que está por vir quanto pela elevada produção de leite, mas infelizmente não é isso que vem acontecendo nos últimos anos. A fertilidade tem diminuído […]






A Fertilidade é a capacidade do animal de se reproduzir, gerando crias de sua espécie vivas. A Fertilidade em Bovinos aumenta a produtividade (lucratividade) para o produtor tanto pela cria que está por vir quanto pela elevada produção de leite, mas infelizmente não é isso que vem acontecendo nos últimos anos. A fertilidade tem diminuído entre animais dessa espécie, criando um grande desafio produtivo.

fertidade em bovinos

A baixa eficiência reprodutiva é um reflexo de distúrbios que afetam negativamente a função fisiológica das fêmeas e dos machos bovinos, graças a síndromes como: repetição do cio, aborto, retenção de placenta, anestro, mortalidade embrionária precoce ou tardia, retardamento da puberdade e maturidade sexual, e em consequência desses distúrbios além da pouca produtividade e falta de reprodução quem mais sofre é seu animal. Podemos classificar a infertilidade em dois tipos:

  • Primária – é a incapacidade de uma primeira prenhez;
  • Secundária – é a incapacidade fisiológica de uma segunda ou mais prenhez também conhecida como infertilidade adquirida.

Outros fatores também influenciam na fertilidade animal, como por exemplo, o estresse, idade elevada, obesidade, infecção uterina, e até mesmo a falta de alguns minerais importantes que nutrem e ajudam nas funções vitais do organismo.

A Arenales têm os melhores medicamentos homeopáticos à base de produtos naturais para resolver os problemas do seu animal, inclusive estimular a fertilidade. Para lidar com a fertilidade em bovinos a Arenales Homeopatianimal® indica o Fator Fértil Pó®; um produto que complementa a fertilidade das vacas com ausência ou repetição do cio. Não oferece riscos de intoxicações e nem efeitos colaterais. Saúde de qualidade que só a Arenales pode garantir.

PRODUTO PARA FERTILIDADE BOVINA

Produto para fertidade bovina

 

 

Estresse em animais

Os animais também sofrem de estresse, e esse estresse afeta tanto o estado físico quanto emocional dos bichinhos, alterando todo seu quadro de saúde, por isso é muito importante estar atento e tomar os cuidados necessários ao perceber os primeiros sintomas. O principal sintoma de estresse em animais é a mudança no comportamento, pois são […]






Os animais também sofrem de estresse, e esse estresse afeta tanto o estado físico quanto emocional dos bichinhos, alterando todo seu quadro de saúde, por isso é muito importante estar atento e tomar os cuidados necessários ao perceber os primeiros sintomas.

O principal sintoma de estresse em animais é a mudança no comportamento, pois são liberados hormônios no organismo que levam os animais à irritabilidade, agressividade, falta de apetite; os sintomas chegam a ser semelhantes ao do estresse em pessoas.

O estresse em animais pode ser causado por vários motivos, como por exemplo, medo de desconhecidos, má convivência com outros animais, maus tratos, mudanças de ambiente, mudanças de temperatura.

Quando um animal se encontra com um quadro muito desequilibrado de estresse, pode ser considerado um estado depressivo que pode levá-los a outros tipos de doenças mais graves.

A Arenales é uma empresa especializada em medicamentos homeopáticos. Medicamentos homeopáticos são medicamentos naturais que trazem mais segurança para o tratamento, melhorando a qualidade de vida do seu animal deixando-o muito mais saudável.

Para o estresse animal o Laboratório de homeopatia Arenales oferece o produto ideal para cada tipo de animal; Fator Estresse Pet® para cães e gatos; Fator Estresse Pó® para bovinos, ovinos e caprinos; Fator Estresse Glóbulos® para equinos e Fator Estresse Suíno® para suínos. A Arenales Homeopatianimal® garante a saúde do seu animal através de produtos de alta qualidade e de confiança.

ADQUIRA NOSSOS PRODUTOS PARA ESTRESSE EM ANIMAIS

 

Fator Estresse Pet® Fator Estresse Glóbulos® Fator Estresse Pó® Fator Estresse Suíno®

Atopia em Cães e Gatos

A Dermatite atópica é uma alergia ambiental, ou seja, causada por tudo que se encontra no mesmo ambiente que o animal. Devido ao grau de dificuldade para saber qual o real motivo da irritação, a atopia em cães e gatos pode se tornar uma doença crônica, causando inflamação na pele, lesões e coceiras no animal. Eles […]






A Dermatite atópica é uma alergia ambiental, ou seja, causada por tudo que se encontra no mesmo ambiente que o animal. Devido ao grau de dificuldade para saber qual o real motivo da irritação, a atopia em cães e gatos pode se tornar uma doença crônica, causando inflamação na pele, lesões e coceiras no animal. Eles são os que mais sofrem com a doença são aqueles que têm problemas na produção e no desenvolvimento dos anticorpos que respondem à exposição dos alérgenos.

atopia em caes e gatos

Esse tipo de alergia animal é muito comum, e começa a se manifestar entre 1 e 3 anos de idade, por isso é importante ficar atento e procurar um veterinário ao perceber uma coceira constante do animal, as partes mais atacadas geralmente são patas, axilas, virilhas, flexuras, orelhas, perianal e periocular. Se a alergia não for tratada logo de início fica cada vez mais difícil saber a principal razão dela e sem saber o que causou a irritação, doenças secundárias podem aparecer, como infecções de diferentes tipos.

Os sinais mais comuns que você pode notar facilmente no seu animal sem a presença de um veterinário são olhos lacrimejantes, espirros, lambidas frequentes pelo corpo, pele machucada, perda de pelo, e o sintoma mais conhecido que é a coceira. A coceira é algo normal entre os animais por isso muitas vezes os donos não se preocupam ao ver o animal se coçando, e ai é quando a alergia vai piorando até chegar ao nível de machucados na pele do animal. A única forma de tratar a Atopia em Cães e Gatos com êxito é evitar poeira, ácaros, sujeira, fungos, que são substâncias causadoras de dermatite e fazer uma imunoterapia bem sucedida, Fator Pró Imune Pet® ajuda a aumentar a imunidade do animalzinho.

Picada de insetos, obesidade, ansiedade, banhos inadequados e produtos mal indicados são coisas comuns, mas que complicam e fazem a dermatite atópica perpetuar no animal.

Na Arenales Homeopatianimal® você encontra os melhores produtos para prevenção, tratamento e diversos problemas com seus bichinhos. Fator Infecções Pet® é mais um medicamento homeopático com a qualidade Arenales. É indicado para cães e gatos, contra infecções secundárias, provenientes de alergias como a Dermatite atópica

Sem título

 

Fator Pró Imune Pet Fator Infecções Pet

Fator Homeopático

A cada dia que passa mais pessoas se interessam e aderem o uso das medicinas naturais. Preocupados com os efeitos colaterais, resíduos e resistência causados pelos medicamentos comumente receitados, procuram em outras terapias caminhos para se tratarem. E acabam fazendo-o também para seus animais de produção e estimação. Nesta mesma via, quando sabem que os […]






Logo

Fator para Cães Fator para Gatos Fator para Aves Fator para Peixes Fator para Bovinos Fator para Equinos Fator para Ovinos Fator Suino Fator para Caprinos Fator Homeopático

A cada dia que passa mais pessoas se interessam e aderem o uso das medicinas naturais. Preocupados com os efeitos colaterais, resíduos e resistência causados pelos medicamentos comumente receitados, procuram em outras terapias caminhos para se tratarem. E acabam fazendo-o também para seus animais de produção e estimação. Nesta mesma via, quando sabem que os animais foram tratados com medicamentos homeopáticos também dão preferência à eles.

A homeopatia é um bom exemplo: homeopatia veterinária é uma medicina natural e tem como objetivo restabelecer a saúde do animal por meio de medicamentos que passam por processos onde a matéria prima se transforma em energia. Na verdade trata se de um medicamento nanotecnológico. Seu uso em cães, gatos, cavalos, bois, pássaros, peixes, frangos etc., pode parecer uma novidade, mas é tão antigo quanto sua aplicação em seres humanos.

A homeopatia estimula diretamente o sistema imunológico do ser tratado.

A princípio, a homeopatia pode ser usada em qualquer animal, para curar a maioria dos problemas. Ela é recomendada inclusive para problemas de comportamento como medos, hiperatividade, destrutividade, agressividade, pois enxerga esses males como perturbações da energia vital. Males bastante comuns como a displasia coxofemoral e luxação de patela também respondem bem ao tratamento.

Os medicamentos homeopáticos podem ter diversas apresentações: glóbulos, comprimidos, soluções e até mesmo pó! Plantas , minerais e animais são as principais bases nas composições homeopáticas e ingredientes como arnica, calêndula, ouro, prata, sal de cozinha  e até abelhas  podem ser encontrados na formulação desses medicamentos.

Fator Homeopático tem ainda a vantagem de seu custo benefício ser mensurado em cada categoria da espécie produtiva. Nenhum produto (leite, ovos) é jogado fora; a carência zero significa que os Fatores Homeopáticos podem ser administrados aos animais e não necessita de um período para metabolizar pelo organismo.

O tratamento não é demorado, temos que entender se o processo é agudo ou crônico. Ou mesmo se para a medicina tradicional é considerado incurável, pois para o homeopata o foco é o paciente que é tratado e curado!