Todos os posts da categoria: Cães

Adestrar seu cachorro: comandos básicos

Precisa de muita paciência e dedicação durante o processo. É substancial que você tenha em mente como funciona a mente do seu cachorro, uma vez que existem raças muito fáceis de adestrar como também existem raças que pode acabar tirando sua paciência. Por isso mantenha a calma e tente não sair dos trilhos na hora […]






adestrar seu cachorro

Precisa de muita paciência e dedicação durante o processo. É substancial que você tenha em mente como funciona a mente do seu cachorro, uma vez que existem raças muito fáceis de adestrar como também existem raças que pode acabar tirando sua paciência. Por isso mantenha a calma e tente não sair dos trilhos na hora de adestrar o seu cachorro!

Separamos alguns truques e dicas que vai te ajudar na hora te adestrar seu cão.

dar a pata

Ensine-o a dar a patinha

Sem dúvidas todo mundo que vai começar a treinar o cachorrinho tem a intenção de ensiná-lo a dar a patinha. É fácil se feito com frequência. Segure um petisco e dê a mão ao seu cachorro (de preferência a mão diferente do petisco). Em algum momento ele vai colocar a pata na sua mão. É nesse momento que você vai entregar a recompensa e fazer carinho.

Não esqueça de dizer o comando, como “dê a pata” ou outra forma que você preferir.

Ensine-o a marcar território

A coisa mais desagradável é ver as necessidades do seu animalzinho em todo canto da casa por falta de disciplina. É necessário, portanto, que comece a criar o hábito de colocar jornais e sempre levar o cachorro para lá.

Esse truque demanda um pouco mais de tempo, não pense que do dia para a noite o seu cachorro vai entender que ali é o “banheiro” dele. Também é importante reparar a que momento do dia seu animal sente mais vontade de se aliviar, assim, toda vez que ele fizer suas necessidades em um lugar inapropriado, repreenda-o no momento do ato!

Ensine-o a rolar

Antes de ensiná-lo a rolar no chão é preciso treiná-lo para que ele deite. Funcionará quase da mesma forma como dar a pata. Pegue um petisco e vá abaixando a mão até o momento que o cachorro se deitar. Logo em seguida dê o petisco para ele entender que atingiu o objetivo que você queria.

Para fazê-lo rolar, repita o comando anterior e depois leve o petisco para trás do rosto e vai fazendo um círculo. Ele vai ficar curioso e acompanhar sua mão, assim ele irá rolar!

Ensine-o a sentar

Fazer o seu cachorro sentar deve surgir de forma natural! No momento que você ver ele sentando elogie-o. É o mais básico e com isso não é complicado. Pegue um petisco e levante para que o cachorro visualize, em seguida vai abaixando a mão até o cachorro sentar.

Esse comando deve ser feito com frequência e a recompensa precisa ser dada no momento que o seu pet senta. Com isso use uma palavra para que ele associe, como “SENTA”

Dicas:

Como visto, as recompensas são importantíssimas no processo de adestramento. O cachorro irá associar isso como algo bom e sempre irá seguir o seu comando.

Outra dica importante é nunca deixar o cãozinho ficar entediado, tente sempre equilibrar o treinamento. Reserve 15 minutos do dia para se dedicar ao treino.

Também é imprescindível que durante o procedimento você não bata nele. Cachorros precisam da confiança com o dono, então seja sempre amigável e repreenda-o apenas nas horas que ele não seguir o comando. Quando fizer algo errado apenas diga “NÃO” de forma autoritária mostrando que é você quem manda.

Gostaram dos truques? Adestrar seu cachorro não é tão complicado quanto parece. Conte para gente se você já usou algum comando desse post.

Como está a caderneta de vacinação do seu pet?

“É só uma picadinha, nem vai doer nada”. Quem aí gostava de tomar vacina quando era criança? Ninguém, né? Para os peludinhos, esse também não é um dos momentos mais agradáveis, mas a gente sabe que tudo é para o bem deles. Afinal, quem ama, imuniza e previne os pets das mais diversas doenças infecciosas, […]






carteira de vacinacao pet

“É só uma picadinha, nem vai doer nada”. Quem aí gostava de tomar vacina quando era criança? Ninguém, né? Para os peludinhos, esse também não é um dos momentos mais agradáveis, mas a gente sabe que tudo é para o bem deles. Afinal, quem ama, imuniza e previne os pets das mais diversas doenças infecciosas, garantindo a saúde e bem-estar.

Vida longa, saudável e feliz

Os animais também precisam fortalecer o sistema imunológico, por isso a vacinação é indicada como método de proteção eficaz, responsável por livrar o seu amiguinho de quatro patas de uma série de doenças perigosas. No caso dos cães, as mais comuns são: Leptospirose, Parvovirose, Hepatite infecciosa, Cinomose, Coronavírus, Parainfluenza e Raiva, já nos felinos a Panleucopenia, Rinotraqueite, Raiva, Calcivirose e Leucemia Felina ocorrem com frequência.

Vacinar também é cuidar da saúde do seu filhote e das pessoas que convivem com ele, isso porque existem algumas enfermidades que são transmitidas dos animais para nós, humanos (zoonoses).

Exemplos de zoonoses

  • Raiva: Uma das maiores preocupações para saúde pública, cuja infecção ocorre por meio da saliva dos animais. A doença é caracterizada como encefalite progressiva e aguda, ou seja, uma inflamação localizada no cérebro com taxa de mortalidade de 100%, tanto nos animais como nos homens.
  • Leishmaniose: Doença infecciosa causada por protozoários parasitas do gênero leishmania e transmitida pela picada do mosquito palha, provocando feridas na pele e outros sintomas como: febre alta, dor e inchaço abdominal.

Orientação

A primeira vacinação canina deve ocorrer após os 45 dias de vida, mas antes é essencial que o dog seja examinado por um médico veterinário qualificado, pois caso ele esteja com alguma doença, a dose anti cinomose não terá efeito. Depois de ser avaliado, o veterinário poderá realizar a aplicação corretamente.

Já o calendário de vacinação dos felinos tem início após os 60 dias de vida, com a 1ª dose da polivalente V3 ou V4.

Outra dica importante é evitar o banho dos pets no mesmo dia da vacinação, isso pode diminuir a imunidade deixando-os mais sensíveis. Então, nada de chuveiro, ok?

Efeitos

Alguns animais podem ainda apresentar reações após a aplicação da vacina como: febre, apatia e ausência de apetite. Nesta situação, o ideal é deixar o filhote em observação e manter a calma.

Pratique a guarda responsável, um ato de amor pode prolongar a vida do seu fofucho, por isso lembre-se de deixar a caderneta de vacinação sempre atualizada.

 

Lambedura Excessiva: entenda essa mania dos pets

O seu Pet sofre de lambedura excessiva? Saiba os motivos e como acabar com isso. Lamber excessivamente pode soar como algo natural, já que os felinos possuem esse hábito para limpeza. E os cachorros, se lambem por várias razões como tédio, falta de exercício físico, ansiedade e o estresse. A compulsão por lamber as patas, […]






Lambedura-excessiva

O seu Pet sofre de lambedura excessiva? Saiba os motivos e como acabar com isso.

Lamber excessivamente pode soar como algo natural, já que os felinos possuem esse hábito para limpeza. E os cachorros, se lambem por várias razões como tédio, falta de exercício físico, ansiedade e o estresse.

A compulsão por lamber as patas, genitais e cauda ocorre pelo tédio decorrente do estresse. Outros fatores são a falta de atividades físicas e o comportamento da família (dar menos atenção ao pet), deixar o animal preso também é causador da lambedura excessiva.

É fundamental prestar atenção de forma especial e profunda em relação aos sentimentos dos pets. As emoções dos cães não podem ser coadjuvantes, pois elas antecedem comportamentos bons e ruins. Dessa forma, é essencial estabelecer uma rotina saudável aos cachorrinhos. Esta deve incluir passeios, aulas de adestramento, socialização com outros animais. Ao notar que o cachorro passou por mudanças bruscas em sua vida, ele precisará de atenção.

Se o cão está ocupado, fazendo interação com os donos, possui uma alimentação adequada, faz passeios durante o dia e brinca com seus brinquedos favoritos, dificilmente ele irá desenvolver compulsão por lambedura. Não esqueça da importância de manter a saúde física e psicológica do animal, para evitar qualquer problema.

Gostou? Continue nos acompanhando e fique por dentro do mundo pet!

 

Medo de sair de casa: como ajudar o seu cãozinho?

Se você é apaixonado por seu pet, vai concordar conosco: passear com ele é um dos momentos mais prazerosos do dia. Levá-lo ao parque, andar pelo bairro, fazer uma leve caminhada ou qualquer outro passatempo que você e seu anjo de quatro patas possam ter juntos. Entretanto, alguns peludos não acham esses programas tão divertidos […]






cachorro-com-medo-de-sair-de-casa

Se você é apaixonado por seu pet, vai concordar conosco: passear com ele é um dos momentos mais prazerosos do dia. Levá-lo ao parque, andar pelo bairro, fazer uma leve caminhada ou qualquer outro passatempo que você e seu anjo de quatro patas possam ter juntos.

Entretanto, alguns peludos não acham esses programas tão divertidos e apresentam medo ou apreensão no momento de sair de casa. Quando isso acontece, o que fazer? Qual a causa desta reação e como podemos ajudar o pet a relaxar durante o passeio?

SINAIS DE MEDO E POSSÍVEIS CAUSAS:

O medo que seu pet sente no momento em que você deseja levá-lo para passear pode ser expressado de diferentes maneiras: tremedeira, coração acelerado, respiração rápida, tentativas de fuga, urinar ou defecar.

Tal reação pode estar ligada a algum trauma vivido anteriormente por seu pet ou a forma com que ocorreu a socialização do mesmo quando filhote. Sendo assim, é importante entender a raiz do problema para resolver com muito amor, carinho e paciência.

Referente a socialização, os primeiros meses de um cachorro são fundamentais para definir seu comportamento num ambiente externo ao longo de sua vida. Isso porque, neste período, ao expor seu pet a diferentes situações (barulhos, pessoas, animais), você irá habituá-lo a tais ambientes, evitando que o mesmo sofra futuramente com medos excessivos.

Lembrando que há algumas restrições para os pequenos durantes estes primeiros meses, se tornando essencial a orientação com o veterinário para descobrirem a melhor maneira de trabalhar a socialização do seu fofuxo.

Outra possível causa do medo, pode ser as más experiências do seu cãozinho com os passeios:

  • Ser mordido por outro cachorro durante um passeio;
  • Quase ter sido atropelado na rua;
  • Passear de carro apenas quando vai ao veterinário;
  • Ter sofrido com enjoos em seus últimos passeios de carro.

Entre outros possíveis traumas que possam gerar uma resistência no momento de sair de casa.

COMO LIDAR COM O PROBLEMA?

passeando-com-o-seu-cao

Sabemos que você sofre tanto quanto o seu fofuxo nestes momentos de medo, por isso, seguem algumas dicas de como lidar com este problema:

  • Sem pressão: Dê ao seu companheiro a chance de ganhar confiança, estando por perto e permitindo que ele tome atitude. Nunca grite ou aja com agressividade nestes momentos, estas atitudes apenas pioram a situação;
  • Lar doce lar: Nada como nosso lar, não é mesmo? Portanto, os primeiros passos podem ser no seu quintal, onde o seu pet terá sua casinha ou um espaço que ele sinta segurança como válvula de escape caso sinta necessidade;
  • Não se esqueça dele: Estabelecer e cumprir uma rotina ajuda seu Pet a se habituar com o espaço e problemas do mundo externo a sua casa. Portanto, saia quantas vezes for possível e não permita períodos longos sem dar uma voltinha.
  • Mude as referências: Se o seu pet só entra no carro apenas para ir ao veterinário ou fazer programas que não o agradam, comece a mudar essas referências, fazendo associar as saídas de carro com passeios divertidos e prazerosos;
  • Ignore o medo: Ao perceber que seu fofuxo encontra-se com medo, aja com naturalidade e ignore sua reação, ainda que pareça difícil, isso o fará perceber que tal medo é desnecessário, pois tudo está sob controle;
  • Confiança se ganha no caminho: Faça brincadeiras com bola ou brinquedos que ele esteja habituado, acompanhado de carinho e recompensas (petiscos) quando houver progressos. Isto criará um vínculo entre você e seu Pet que será essencial quando o assunto for sair da zona de conforto;
  • Coleira não: Para muitos cachorros a coleira pode representar um risco iminente, portanto, use mais vezes, deixando-o livre dentro de casa, nos ambientes conhecidos ou durante as brincadeiras, assim ele vai deixar de se apavorar quando ver o objeto;
  • Um passo de cada vez: Inicie os passeios ganhando espaço dia após dia. No início, permaneça na calçada, deixando conhecer e se familiarizar com novos cheiros, áreas, pessoas ou sons que possam ser encontrados;
  • O que foi isso?: Caso ele se espante com barulhos ou pessoas durante o passeio, não dê importância, acelere o passo recobrando a atenção do companheiro na caminhada que estão fazendo juntos;
  • Calma: Tenha paciência, afinal não é da noite para o dia que se esquece uma vida de medos e inseguranças. Confie no seu Pet, não desista, e verá que logo os passeios e momentos juntos se tornarão inesquecíveis.

Se o seu pet continuar a demonstrar medo após colocar todas estas dicas em prática, o mais indicado é buscar orientação com um médico veterinário.

Depressão em cães: saiba como identificar e tratar

Se engana quem pensa que os animais estão livres das doenças mentais como ansiedades e depressão. Pelo contrário, elas podem sim se manifestar nos animaizinhos de maneira muito semelhante ao do ser humano, principalmente na forma silenciosa de agir, e é por isso que exige muita atenção para identificar e ser tratada o quanto antes. […]






Se engana quem pensa que os animais estão livres das doenças mentais como ansiedades e depressão. Pelo contrário, elas podem sim se manifestar nos animaizinhos de maneira muito semelhante ao do ser humano, principalmente na forma silenciosa de agir, e é por isso que exige muita atenção para identificar e ser tratada o quanto antes.

depressao_em_caes

O que causa depressão em cães

As causas mais frequentes são as mudanças na rotina, mudança de casa, perda ou adição de um novo integrante na casa e períodos em que o animal esteve doente.

Quais os sinais da depressão em cães

Os sinais podem variar de acordo com cada pet. Cada cãozinho tem seu jeitinho de viver, então perceber mudanças de comportamento é fundamental.

Fique atento a perda de apetite, isolamento, apatia, tristeza e intolerância a toques e aproximação.

Como tratar a depressão em cães

O primeiro passo é levar seu cãozinho ao veterinário. Após ser diagnosticado seguir à risca as orientações do veterinário é essencial para a recuperação.

Medicamento é uma das principais formas de tratamento, há casos que os medicamentos homeopáticos podem ser prescritos como uma alternativa juntamente com atividades físicas, essa combinação pode trazer excelentes resultados.

Vale lembrar que além de medicamentos e atividades, o pet precisará de muito carinho e atenção para amenizar os sintomas da depressão.  Mostre a ele o quanto é querido por você, e que assim como ele, você é um amigo fiel.

Gostou? Acompanhe nosso blog, redes sociais e fique por dentro de mais dicas para cuidar bem do seu cãozinho.

Infecções em pets e gato

Você pode não saber, mas existem bactérias em todo lugar e há milhares delas no ar, na água, inclusive em nossos corpos. Com nossos animaizinhos de estimação isso não é diferente. Essas bactérias são as responsáveis pela maioria das infecções em pets e gato e outras doenças que rondam o nosso dia a dia. Cães e […]






Você pode não saber, mas existem bactérias em todo lugar e há milhares delas no ar, na água, inclusive em nossos corpos. Com nossos animaizinhos de estimação isso não é diferente.

Essas bactérias são as responsáveis pela maioria das infecções em pets e gato e outras doenças que rondam o nosso dia a dia.

Cães e gatos são mais propícios a terem diversas infecções bacterianas. Algumas destas infecções podem até mesmo ser fatais! Mesmo uma pequena infecção bacteriana, se não tratada, pode levar nossos pets a graves problemas de saúde.

infecao em cao e gato

As reações podem ser as mais diferentes, e cada pet pode reagir de uma forma, o importante é estar sempre atento para perceber qualquer mudança no comportamento do seu animal, afinal, os sintomas podem não ser tão óbvios.

Veja alguns sintomas:

  • Queda de pelos;
  • Perda de peso;
  • Aumento do volume de urina;
  • Diarreia ;
  • Diminuição do apetite;
  • Vômitos;
  • Urina com sangue;
  • Desânimo e fraquezas em geral;

Se você desconfia que o seu pet está com infecções, procure um veterinário para fazer o diagnóstico o mais rápido possível. É preciso realizar alguns exames para avaliação antes de começar o tratamento.

Para um tratamento seguro e eficaz utilize produtos de confiança que não vão oferecer nenhum risco ao seu animalzinho.

Você já ouviu falar em Homeopatianimal?

Os remédios homeopáticos são produtos naturais a base de água que não apresentam efeitos colaterais, alergias e outras complicações, proporcionando assim um tratamento muito mais fácil e tranquilo.

Na Arenales Homeopatianimal® você encontra o produto ideal para tratar seu pet. O Fator Infecções Pet® é indicado como medicamento homeopático complementar para processos infecciosos, em cães e gatos. Ele age logo no sistema imunitário do organismo ativando os mecanismos de defesa. Desta forma os processos infeciosos tem seu quadro abrandados, pois potencializa a recuperação do animal.

Encontre esse e outros produtos da linha Arenales. Trate bem, trate com Arenales!

remedio para sistema imunologico pet

 

Como melhorar a imunidade do meu pet?

Se você tem um animalzinho em casa, é importante identificar os sintomas quando ele estiver ficando com a imunidade baixa. Assim você pode evitar que ele fique doente! É claro que uma consulta com um veterinário de confiança é sempre a mais segura opção, mas você pode e deve constatar os sintomas com antecedência para […]






Se você tem um animalzinho em casa, é importante identificar os sintomas quando ele estiver ficando com a imunidade baixa. Assim você pode evitar que ele fique doente!

É claro que uma consulta com um veterinário de confiança é sempre a mais segura opção, mas você pode e deve constatar os sintomas com antecedência para evitar problemas de saúde mais graves em seu pet.

imunidade do meu pet

Veja alguns sintomas:

Por que me preocupar com a imunidade do meu pet?

Melhorando o sistema imunológico do cão você deixará ele livre de complicações e futuros problemas de saúde. Além de oferecer aquele cuidado extra para os filhotes e os mais velhinhos, que nessas fases ficam em uma situação mais vulnerável.

O sistema imunológico é responsável por nos proteger de uma variedade de agentes infecciosos como bactérias, fungos, parasitas e vírus e com os pets, não é diferente.

O que pode enfraquecer o sistema imunológico do meu animal de estimação?

Os fatores para que um pet tenha um sistema imunológico fraco podem ser físico ou psicológico. Também não devemos descartar razões externas. Como por exemplo:

  • Mudanças bruscas de temperatura
  • Poluição
  • Parasitas internos e externos
  • Estresse
  • Déficit nutricional

Como eu posso melhorar o sistema imune do meu cachorro?

  • Estar com todas as vacinas em dia
  • Receber uma alimentação de qualidade
  • Passar por exames regulares com o veterinário
  • Praticar alguma atividade física, passeios e brincadeiras
  • Estar livre de parasitas (vermes, carrapatos, pulgas)
  • Viver em boas condições sanitárias (local limpo, ventilado, com abrigo do calor e também do frio)
  • Não passar por situações estressantes
  • E claro, receber muito amor e carinho

Ter animais de estimação saudáveis ​​e felizes é a prioridade para qualquer dono. Pensando nisso a Arenales desenvolveu o Fator Pró Imune Pet, um remédio homeopático que promove um melhor aproveitamento do alimento de forma a ampliar a conversão alimentar e ativa os mecanismos de defesa do organismo.

Quem ama trata com Arenales!

pet_saudavel

 

Filhote prematuro

Um filhote requer cuidados e uma atenção especial. Nós que amamos cuidar dos nossos bichinhos desde seu primeiro instante de vida, ficamos ansiosos esperando por sua chegada. Mas e quando eles realmente chegam antes da hora? Os cuidados precisam ser redobrados! Um filhote prematuro é um ser extremamente frágil. Confira alguns cuidados necessários: Acompanhamento: esteja […]






Um filhote requer cuidados e uma atenção especial. Nós que amamos cuidar dos nossos bichinhos desde seu primeiro instante de vida, ficamos ansiosos esperando por sua chegada. Mas e quando eles realmente chegam antes da hora? Os cuidados precisam ser redobrados!

filhote_prematuro

Um filhote prematuro é um ser extremamente frágil. Confira alguns cuidados necessários:

  • Acompanhamento: esteja por perto, assim tanto o animal quanto o filhote sentem-se mais seguros e caso aconteça algum imprevisto você vai estar ali para socorre-los imediatamente.
  • Presença da mãe: o filhote prematuro deve estar sempre ao lado da mãe, recebendo calor, amamentação e carinho, é claro. É muito importante observar o comportamento da mãe e perceber se ela quer ou não cuidar de seu prematuro.
  • Peso: o filhote prematuro deve ser pesado. Nas primeiras 24h de vida o filhote perde aproximadamente 10% do peso em que nasceu. Depois deve ganhar 10% ao dia. Uma parada ou perda de peso sempre indicam que alguma alteração pode estar ocorrendo.
  • Amamentação: caso a mãe não queira amamentar, seja por rejeição ou por falta de leite, os filhotes devem ficar em locais aquecidos com temperatura ambiente e serem amamentados artificialmente.
  • Reações: Caso você perceba alguma reação diferente do comum, atraso na formação ou sintomas diferentes no seu filhote procure um veterinário urgente e veja o que está acontecendo. Um tratamento precoce pode salvar a vida do seu filhote.

Os cuidados não param por ai. Mesmo crescido e esperto, seu Pet  sempre precisa de atenção quando o assunto é saúde. Nesse caso, nada melhor do que medicamentos homeopáticos para deixar seu pet mais saudável e protegido.
A Arenales conta com medicamentos livres de efeitos colaterais e reações alérgicas. O Pró Imune Pet por exemplo, é um medicamento homeopático que promove  melhor aproveitamento dos alimentos, e ativa os mecanismos de defesa do organismo deixando seu animalzinho imune a infecções, doenças causadas por parasitas, e muitas outras complicações.

Garanta a qualidade de vida do seu eterno bebê.

pet_saudavel

 

 

Diarreia em pet: saiba o que fazer!

Você que tem um pet em casa, independente de sua idade e raça, com certeza já se deparou com essa situação: diarreia! O que pouca gente sabe é que a diarreia é um sintoma encontrado em grande parte das doenças que acometem os pets, não é simplesmente um indigesto do alimento consumido. Existem diversos fatores que podem […]






Você que tem um pet em casa, independente de sua idade e raça, com certeza já se deparou com essa situação: diarreia!

O que pouca gente sabe é que a diarreia é um sintoma encontrado em grande parte das doenças que acometem os pets, não é simplesmente um indigesto do alimento consumido.

Existem diversos fatores que podem causar a desordem intestinal do seu bichinho, mas é importante que você fique em alerta, pois essa diarreia pode ser um sinal de enfermidades mais graves causadas por microorganismos.

Veja os principais e mais visíveis sintomas:

  • Perda de peso
  • Falta de energia
  • Diminuição das atividades diárias
  • Baixa imunidade
  • Alteração no comportamento
  • Olhos fundos
  • Fraquezas em geral

A prevenção para que seja evitada a diarreia, deve ser feita regularmente, através da manutenção em dia de todas as vacinas necessárias, do cuidado com a infecção por parasitas e por um acompanhamento rotineiro com um veterinário. Qualquer alteração nas fezes do animal deve ser constatada pelo dono.

VOCÊ SABIA?

AArenales é uma empresa especializada em Homeopatianimal e traz soluções em forma de medicamentos naturais, livres de alergias ou efeitos colaterais.

O Fator Diproto Zoo por exemplo, é indicado como auxiliar de Amebiase, Cryptosporidiose, Giardíase e Isosporose em cães e gatos. Nunca ouviu falar nesses nomes? Pois é, são doenças que tem como principais sintomas a diarreia e a perda de peso.

Além disso a Arenales conta com uma grande linha de medicamentos homeopáticos, pronta para atender as necessidades do seu bichinho. Tratar com homeopatia é muito mais seguro e eficaz; é sinônimo de amor.

Mas lembre-se: fique atento e aos primeiros sinais, consulte um médico veterinário de confiança!

Seu bichinho agradece ♥

remedio para diarreia em cao

 

Homeopatia para Cães

A homeopatia para cães busca restabelecer a saúde do bichinho. Através dos medicamentos naturais a homeopatia veterinária traz tratamentos livres de efeitos colaterais e qualquer tipo de risco para seu animal. Os medicamentos homeopáticos podem ter diversos aspectos diferentes, todos diluídos em água, 100% naturais, que além do tratamento servem para prevenções de vários problemas […]






A homeopatia para cães busca restabelecer a saúde do bichinho. Através dos medicamentos naturais a homeopatia veterinária traz tratamentos livres de efeitos colaterais e qualquer tipo de risco para seu animal.

Os medicamentos homeopáticos podem ter diversos aspectos diferentes, todos diluídos em água, 100% naturais, que além do tratamento servem para prevenções de vários problemas que podem aparecer com o passar do tempo.

Todos nós sabemos que conforme a idade avança os cães começam a apresentar sinais da velhice e é nessa hora que eles mais precisam de nós.

homeopatia animal

Qualquer doença física ou mental/comportamental poderá ser tratada com sucesso pela homeopatia. A homeopatia trata das infecções e das doenças agudas ou crônicas, dos traumatismos, dos pré e pós-operados, parasitas, etc. Até em doenças mais graves, a homeopatia pode ser utilizada para melhorar a qualidade de vida do animal.

A homeopatia veterinária tem recursos para tratar todos os tipos de animais, gatos, equinos, peixes, aves incluindo claro, os cães.

Na hora de escolher a melhor forma de tratamento, opte pela homeopatia para seu pet é importante se basear em seu bem-estar e ter o auxílio de um médico veterinário de confiança.

Quando você opta pela homeopatia, você não escolhe apenas por um tratamento qualquer, uma cura e pronto, mas também de sua saúde, assim sendo, quando decidimos tratar nossos animais pela homeopatia estamos dando a eles também um melhor estado energético e uma melhor qualidade de vida.

E é isso que a Arenales Homeopatianimal faz. Ela resgata toda vitalidade e felicidade dos cães e todos os outros tipos de animais, independente de raça, idade ou tamanho.

O FATOR P&P ANIMAL GLÓBULOS® é um medicamento contra pulgas e parasitas. Ele reduz gradativamente a infestação de pulgas por interromper gradativamente o ciclo de vida destes insetos. Atua nas formas jovens e desta forma reduz a infestação gradativamente até atingir as formas adultas.

Para cada problema, você sempre terá mais de uma opção de resolução; vários tipos de medicamentos, não só para esse problema.

A Arenales também oferece produtos de tratamento contra estresse, carrapatos, infecções, vermes, traumas, lesões, etc.

Com os produtos da Arenales Homeopatianimal você tem a garantia de estar oferecendo algo seguro e eficaz ao seu melhor amigo, dando a ele uma vida mais saudável, afinal, cuidar da saúde também é uma forma de dar carinho!

homeopatia veterinaria